Release details

2017-08-08 06:01 CEST
  • Print
  • Share Share

Inquérito YPO Global Pulse: Confiança empresarial da UE sobe para o nível mais elevado em oito anos

 Os CEOs na UE estão otimistas em relação às condições económicas. Os líderes empresariais da Europa extracomunitária estão em sintonia

LONDRES - 8 de agosto de 2017 - A YPO, a principal organização mundial de CEOs, anunciou hoje que a confiança entre os CEOs na União Europeia (UE) aumentou no segundo trimestre de 2017 (2T 2017).

O Índice de Confiança YPO Global Pulse para a UE deu um salto de 2,1 pontos até aos 63,0, o seu nível mais elevado nos oito anos de história do inquérito.

Observaram-se aumentos acentuados na confiança das principais economias na UE, enquanto o cenário noutros mercados se manteve estável.

A França reportou um forte aumento na confiança, com uma subida de 10,2 pontos para 64,7, o seu nível mais elevado desde julho de 2011, que se deve provavelmente à vitória do Presidente Macron nas eleições gerais e à melhoria dos valores do PIB. Este aumento inverteu a diminuição de 8,1 pontos registada no primeiro trimestre do ano, quando os CEOs em França estavam inseguros quanto ao resultado das eleições presidenciais.

A Bélgica também reportou uma perspetiva mais favorável, subindo 8,0 pontos para 69,8, o seu nível mais elevado desde sempre no estudo. A Grécia subiu 7,0 pontos para 53,2, regressando a um terreno otimista (acima de 50 pontos). Este aumento inverteu consideravelmente a descida de 11,9 pontos na confiança registada no primeiro trimestre do ano (1T 2017). Portugal, Dinamarca e Malta também reportaram subidas significativas.

Outros países mantiveram os mesmos valores, como a Alemanha, que permaneceu inalterada nos 62,7, o seu nível mais elevado de confiança desde janeiro de 2011, uma vez que manteve o sentimento positivo de que as condições empresariais não seriam significativamente afetadas pelas próximas eleições.

Espanha permaneceu em terreno de elevada confiança nos 69,4, descendo ligeiramente de 69,6, enquanto que a Itália se manteve estável, baixando apenas 0,4 pontos para os 59,4.

O Reino Unido reportou uma subida de 0,8 pontos para 61,8, o seu nível mais elevado desde abril de 2016, sugerindo que os CEOs do país se mantiveram impassíveis em relação à incerteza política causada pelas eleições gerais de maio e pelo início das negociações formais do Brexit.

"Após muitos anos de incerteza política e económica, a UE está a desfrutar de um período relativamente calmo nos últimos seis meses. A perspetiva de uma onda de vitórias populistas nas eleições regionais em França, na Alemanha, na Áustria e nos Países Baixos desapareceu por ora e a maioria das economias está a apresentar bons resultados", afirmou o membro da YPO Thierry Deau, CEO da Meridiam Infrastructure. "Os CEOs na Europa procurarão tirar partido das oportunidades e acelerar os planos de crescimento enquanto as mesmas forem favoráveis, mas também deveriam manter um olhar atento sobre alguns fatores fundamentais, como as negociações do Brexit e o desempenho económico dos EUA, que ainda podem exercer um efeito adverso sobre as condições económicas."

Na Europa extracomunitária, a confiança aumentou 8,5 pontos para os 60,3, que se deve sobretudo a uma completa reviravolta do sentimento suíço, em que a confiança deu um salto de 16,1 pontos para os 61,9.

Principais conclusões na UE

Os líderes empresariais estão otimistas quanto às previsões de crescimento

Os CEOs estão otimistas quanto às perspetivas para as respetivas organizações nos próximos 12 meses, reportando cenários mais favoráveis em cada um dos três principais indicadores no estudo, nomeadamente nas vendas, no emprego e no investimento fixo.

Mais de dois terços (69%) dos CEOs na UE esperam um crescimento das receitas no próximo ano em comparação com apenas 3% que acreditam que o seu volume de negócios irá diminuir. Um terço (33%) espera um aumento no número de colaboradores em oposição a apenas 3% que preveem cortes no pessoal. E quase metade (44%) dos líderes empresariais espera um aumento dos níveis de investimento fixo nos próximos 12meses, enquanto apenas 6% sentem que as despesas de investimento irão diminuir.

O panorama para os próximos seis meses está mais moderado

Apesar de reportarem níveis de confiança mais elevados para as respetivas organizações, os CEOs foram prudentes na sua resposta quando lhes foi pedido para considerarem as condições económicas nos próximos seis meses, sendo que 46% esperam uma melhoria da conjuntura económica, 41% acreditam que a situação irá permanecer inalterada e 13% preveem uma deterioração. Esta é uma perspetiva ligeiramente mais negativa do que a do 1T 2017, quando 49% esperavam uma melhoria no panorama económico nos seis meses seguintes, 42% previam que a situação se iria manter inalterada e apenas 9% sentiam que o cenário se iria agravar.

Análise global

A nível global, o Índice de Confiança YPO Global Pulse desceu 0,5 pontos para 62,0 no 2T 2017, enquanto os CEOs na Australásia provaram ser os mais otimistas, uma vez que os níveis de confiança aumentaram 3,6 pontos para 67,0. Na Ásia, a confiança diminuiu 1,8pontos para 61,5, invertendo os ganhos realizados no 1T 2017. A confiança nos Estados Unidos da América permaneceu firmemente em terreno positivo, com uma ligeira descida de 1,6 pontos para 63,3, enquanto a confiança no Canadá aumentou 0,8 pontos para 62,9.

Noutras regiões, a confiança na América Latina subiu 2,1 pontos para 59,2, o seu nível mais elevado desde janeiro de 2014. A confiança no continente africano subiu ligeiramente 1,9 pontos para 56,3. Porém, apesar de ser o seu nível mais elevado durante dois anos, permanece como a segunda região menos confiante.

A confiança na região do Médio Oriente e Norte de África (MENA) deslizou 4,5 pontos para 50,7, a sua classificação mais baixa desde sempre, tornando-a na região menos confiante do mundo.

Índice de Confiança YPO Global Pulse
O inquérito eletrónico trimestral, realizado nas duas primeiras semanas de julho de 2017, recolheu respostas junto de 1161 CEOs em todo o globo, incluindo 148 na UE e 34 na Europa extracomunitária. Visite www.ypo.org/globalpulse para obter mais informações sobre a metodologia e os resultados do inquérito em todo o mundo.

Esta é uma tradução não oficial do comunicado original. O comunicado no idioma original é a única versão oficial, com caráter de autoridade.

# # #

Acerca da YPO

A principal organização mundial de CEOs.

A YPO é a plataforma global em que os CEOs podem trabalhar, aprender e crescer. Os membros da YPO tiram partido do conhecimento, da influência e da confiança dos líderes empresariais mais influentes e inovadores do mundo para influenciarem o impacto que têm a nível empresarial, pessoal, familiar e comunitário.

Hoje, a YPO potencia mais de 24.000 membros em mais de 130 países, em diferentes áreas da indústria e tipos de negócios. Ao todo, as empresas membro da YPO empregam mais de 15 milhões de pessoas e geram USD 6 biliões em receitas anuais.

Liderança. Aprendizagem. Para toda a vida. (Leadership. Learning. Lifelong.) Para mais informações, visite YPO.org.

Contacto:
YPO
Linda Fisk
Escritório: +1 972 629 7305 (Estados Unidos)
Telemóvel: +1 972 207 4298
press@ypo.org

HUG#2126030