Release details

2017-08-08 06:01 CEST
  • Print
  • Share Share
pt es

Pesquisa YPO Global Pulse: Confiança empresarial na América Latina atinge alta de três anos

Confiança entre líderes empresariais brasileiros diminui no segundo trimestre

SÃO PAULO, 8 de agosto de 2017 - A YPO, principal organização de liderança de diretores-executivos do mundo, comunicou hoje que a confiança entre líderes empresariais na América Latina subiu até seu nível máximo desde janeiro de 2014 no segundo trimestre deste ano (T2 2017). O Índice de Confiança YPO Global Pulse para a América Latina, que acompanha os níveis de confiança econômica entre os diretores-executivos a cada trimestre, subiu em 2,1 pontos para 59,2.

A América Latina presenciou um crescimento firme na confiança empresarial ao longo dos últimos dois anos e recuperou-se com veemência da sua posição no terceiro trimestre de 2015, quando apresentava inexpressivos 49,6 pontos.

Enquanto a tendência geral em toda a América Latina foi de maior confiança, ocorreram histórias marcadamente diferentes nas grandes economias da região.

O México testemunhou uma considerável retomada de posição no T2 2017, saltando 6,8 pontos, para 67,6, seu nível mais alto desde janeiro de 2016. Houve também melhorias significativas na Colômbia, no Equador e na Guatemala.

No entanto, o Brasil, enquanto maior economia da região, com maior peso, apresentou uma queda na confiança, caindo 4,2 pontos, para 57,6. Isso reverte a maior parte dos ganhos do primeiro trimestre deste ano, quando a confiança aumentou 6,7 pontos.

"Infelizmente, o Brasil encontra-se mais uma vez preso em uma atmosfera "estagnada", dado que não há clareza suficiente sobre se as tão necessárias reformas serão votadas pelo Congresso. A atenção dos legisladores está totalmente voltada para as consequências do grande escândalo político que também é profundamente importante para o ambiente empresarial de longo prazo", disse o membro da YPO Felipe Mendes, Diretor Administrativo da GfK, Brasil. 

"Esperamos rapidamente resolver essa incerteza, pois, no terceiro trimestre, ocorrerá a maioria das sessões de planejamento do orçamento, e as principais decisões sobre investimentos são tomadas no nível corporativo."

Resultados importantes na América Latina

Diretores-executivos permanecem confiantes acerca do crescimento

Líderes empresariais foram positivos quando perguntados sobre as perspectivas para suas próprias organizações ao longo dos próximos 12 meses, com a confiança permanecendo firme em cada um dos três indicadores no estudo, acompanhamento de vendas, emprego e investimento fixo.

Embora o Índice de Confiança nas Vendas da YPO, para a América Latina, tenha caído ligeiramente, 1,4 ponto, atingindo 66,4, ainda permaneceu em um território firmemente otimista. Cerca de dois terços (65%) dos diretores-executivos esperaram aumentar a receita no ano que vem, enquanto somente 6% previram uma redução do volume de negócios.

Em relação às contratações, o Índice de Confiança no Emprego da YPO subiu 3,1 pontos, para 55,2. Mais de um terço (36%) dos diretores-executivos esperaram aumentar a força de trabalho nos próximos 12 meses, em comparação a apenas 11%, que previram cortes de funcionários. Isso é um avanço significativo em relação ao trimestre anterior, quando somente 23% previram o aumento da sua força de trabalho, e 16% esperavam uma redução da mão de obra.

O Índice de Confiança em Investimento Fixo da YPO cresceu 1,9 ponto, para 58,9, seu nível mais alto desde outubro de 2014. Quase a metade (46%) dos entrevistados previram aumento nos níveis de investimento no ano que vem, enquanto 45% esperavam que os investimentos permaneçam no mesmo nível. Somente 9% dos líderes empresariais previam reduzir gastos.

As condições econômicas devem melhorar na segunda metade do ano

Os diretores-executivos também demonstraram otimismo quando perguntados sobre a probabilidade de as condições econômicas mudarem nos próximos seis meses. Metade (51%) dos entrevistados sente que as condições econômicas irão melhorar, em comparação com apenas 13%, que preveem deterioramento dessas condições. Mais de um terço (36%) pensam que o ambiente econômico permanecerá inalterado em grande parte. Essa é uma visão bem mais positiva do que a da pesquisa anterior, quando 43% dos diretores-executivos previram uma melhora do clima econômico e 26% sentiram que as condições iriam piorar nos seis meses seguintes.

Descobertas importantes no Brasil

Diretores-executivos mais preocupados com as condições econômicas de curto prazo

Os líderes empresariais brasileiros relataram um panorama moderado quando perguntados sobre o clima econômico a curto prazo no país. Somente metade (52%) dos diretores-executivos espera que as condições empresariais e econômicas irão melhorar nos próximos seis meses, uma queda significativa em relação à pesquisa de abril, quando 77% previram que as condições iriam melhorar nos seis meses seguintes.

A perspectiva de vendas piora, mas as previsões de contratações e investimentos fixos mantêm-se firmes

Os líderes empresariais brasileiros comunicaram uma queda na confiança quando se trata de crescimento das vendas no próximo ano. Embora mais da metade (54%) dos entrevistados tenham previsto que suas organizações aumentariam as receitas nos 12 meses seguintes, essa foi uma queda significativa em relação à pesquisa anterior, quando 80% acreditavam que o volume de negócios aumentaria no ano seguinte. Isso foi refletido no Índice de Confiança nas Vendas da YPO para o Brasil, que caiu 4,5 pontos, para 62,2.

Houve uma pequena mudança em relação às contratações e aos investimentos fixos. O Índice de Emprego da YPO perdeu 1,0 ponto, chegando a 53,1, e o Índice de Investimento Fixo da YPO caiu 0,1, para 57,4.

Análise global

Globalmente, o Índice de Confiança YPO Global Pulse caiu 0,5, para 62,0, no segundo trimestre, enquanto os executivos da Australásia provaram ser mais otimistas, já que a confiança cresceu 3,6 pontos, para 67,0. Na Ásia, a confiança caiu 1,8 ponto, para 61,5, revertendo os ganhos obtidos no primeiro trimestre do ano. A confiança nos Estados Unidos permaneceu firme em território positivo, com uma pequena queda de 1,6 ponto, para 63,3, enquanto no Canadá, a confiança empresarial subiu 0,8 ponto, para 62,9.

Na União Europeia, (UE), a confiança subiu 2,1 pontos, para 63,0, seu maior nível nos oito anos de existência do estudo da YPO, enquanto executivos de países que não fazem parte da UE indicaram uma considerável melhora, subindo 8,5 pontos, para 60,3, em grande parte devido a uma completa reversão do sentimento suíço, que foi o principal detrator da região no último trimestre.

Em relação a outras regiões, na África, houve aumento de 1,9 ponto, atingindo 56,3, mas, apesar de ser o nível mais alto em dois anos, ainda mantém sua posição como segunda região com menor índice de confiança.

A região que abrange o Oriente Médio e Norte da África (OMNA) perdeu 4,5 pontos, chegando a 50,7, sua pior classificação até então, tornando-se a região menos confiante do mundo.

Índice de Confiança YPO Global Pulse
O levantamento eletrônico trimestral, realizado nas duas primeiras semanas de julho de 2017, reuniu respostas de 1.161 diretores-executivos da YPO em todo o mundo, incluindo 133 na América Latina. Visite o site www.ypo.org/globalpulse para obter mais informações sobre a metodologia de pesquisa e os resultados em todo o mundo.

Esta é uma tradução não oficial da versão original. A publicação no idioma original é a única versão oficial e autorizada.

###

Sobre a YPO
A principal organização de liderança de diretores-executivos do mundo.

A YPO é a plataforma global de engajamento, aprendizagem e crescimento de diretores-executivos. Os membros da YPO aproveitam o conhecimento, a influência e a confiança dos líderes das empresas mais influentes e inovadoras do mundo para inspirar empresas, pessoal, família e impacto na comunidade.

Hoje, a YPO capacita mais de 24.000 membros em mais de 130 países, de diversos setores e tipos de empresas. No total, as empresas-membro da YPO empregam mais de 15 milhões de pessoas e geram receitas anuais de seis trilhões de dólares.

Liderança. Aprendizagem. Ao longo da vida. Para obter mais informações, visite YPO.org.

Contato:
YPO
Linda Fisk
Escritório: +1 972 629 7305 (Estados Unidos)
Celular: +1 972 207 4298
press@ypo.org

HUG#2125771